10 Dicas Infalíveis para Viver Como um Hobbit


“Numa toca no chão, vivia um Hobbit.”

Assim começa um dos livros mais fantásticos da história. O Hobbit, de J. R. R. Tolkien. Não é segredo o meu vício incondicional pela obra de Tolkien, e por seus personagens. Como já disse, o Turambar é por causa do Tolkien.  Mesmo assim, de todos os personagens fodásticos do mundo de Tolkien, os que eu me identifico mais são de longe os Hobbits. Pelo simples fato deles serem em geral gordinhos, baixinhos, gostarem de uma mesa farta, cerveja da boa e não serem muito lá chegados em aventuras. Á, e também adoram soprar uns anéis de fumaça após as trocentas refeições diárias.

Vila-dos-Hobbits-Toca

São um povo tranquilo que vive em tocas no chão ou casas baixas de um andar apenas. Vivem com os pés – demasiadamente grandes e peludos – na grama e se preocupam apenas com o que vão comer na próxima refeição, vivem suas vidas pacificamente numa terra longínqua chamada O Condado.

Eu sempre vi o Condado como aquele lugarzinho que todos nós sonhamos em ir algum dia e ter alguns dias de descanso de nossas aventuras. É aquele lugar que sempre voltamos, que nos sentimos seguros, confortados e em paz. Tudo o que fazemos na vida, nossa grande aventura, é poder finalmente retornar para um lugar assim e descansar. Sem horários, sem problemas, sem stress.

Tolkien foi muito feliz em resumir tudo isso em uma frase, “Lá e de volta outra vez”. O nosso objetivo, no fim das contas, é esse. Ir lá, e voltar. Afinal de contas, para que você quer ganhar dinheiro? Para que trabalha? Para que estuda? Se não para no final de tudo isso, ter a condição de viver em paz, sem preocupações. Eu penso assim.

O meu “Condado” até então é a minha cidade natal, Monlevade (ninguém aqui diz João Monlevade). É aqui na casa dos meus pais e nos lugares que eu cresci que eu me sinto realmente em casa. Apesar de agora chamar de “casa dos meus pais” essa aqui é a minha casa, e sempre será. Já deve ter uns bons 25 anos que meu pai construiu essa casa e moramos aqui desde então. Nasci, cresci e vivi brincando nessa casa. Ou como chamo agora, minha toca de hobbit.

Desde que cheguei aqui dia 23 de dezembro, tenho vivido como um hobbit. Bebendo, comendo, dormindo, cochilando, bebendo, cochilando, lanchando, dormindo, dormindo de novo, fumando e para terminar, dormindo longamente. Acho que até hoje não vi aqui uma manhã sequer. Meu dia começa à uma da tarde e termina às cinco da manhã.

hobbit-recipes-646

Saio só para o estritamente necessário. Como ir beber, quando não tem álcool em casa. Ou então jogar Poker, (ganhei 50 reais outro dia, obrigado). Quando não estou no computador escrevendo para meus queridos leitores, estou fritando no videogame, quando não estou fazendo nenhum dos dois estou lendo. Na verdade, estou gastando a maior parte do meu tempo aqui lendo, como sempre fiz nas férias e como aprendi aqui mesmo nessa casa a fazer, intercalados é lógico, por pequenos cochilos e longas horas de sono profundo.

Bom, eu já falei praticamente tudo sobre o assunto mas vou tentar sintetizar esse “Hobbit Way of Life”, para que você também possa aproveitar suas férias ou pequeno descanso.

Hobbits_Shire

10 Dicas Infalíveis para Viver Como Um Hobbit

Vou levar em conta que você está em algum lugar que você tenha escolhido e definido como o seu Condado

1 – Tenha uma dispensa farta e variada, saiba o que fazer com ela ou tenha perto quem saiba. Nunca se sabe quando 13 anões podem bater a sua porta.

2 – Não saia da sua toca. Um hobbit de verdade – nessa época do ano – só sai de casa para repor a dispensa ou então para passar algumas boas horas na taverna mais próxima.

3 – Tenha uma adega farta e variada. Evitará que você tenha que ir à taverna mais próxima muitas vezes. Além disso os amigos virão até você evitando que você tenha que fazer o percurso.

4 – Reúna com você o máximo que puder de livros, filmes e jogos. Hobbits passam um tempo enorme lendo, contando histórias e cantando. Mas se tivessem videogames garanto que esses fariam parte do seu dia-a-dia.

5 – Faça mais de 5 refeições diárias. Você provavelmente vai passar o resto do ano comendo miojo e miojo da classe média (lasanha congelada), então aproveite a possibilidade de comer coisas bem feitas.

6 – Faça pequenas caminhadas acompanhado de algum animal doméstico. Afinal essa comida toda não pode ficar parada dentro de você. Mas afaste-se o mínimo possível de casa.

7 – Vá a festas em que não precise pagar nada para comer e beber. Hobbits apreciam e muito esse tipo de evento. Não fique mais que o necessário e volte logo para sua toca.

8 – Entre o tempo gasto com comida, bebida e cultura útil e inútil, treine charadas. Nunca se sabe quando terá que resolver e fazer charadas para salvar sua vida.

9 -Tenha o mínimo de contato possível com as Pessoas Grandes, mais conhecidos como aqueles-que-não-vivem-um-tempo-como-hobbits. Eles não vão entender seu estilo de vida nesse curto período de tempo, além disso dizem que são nervosos e stressados. Você não precisa desse tipo de companhia nessa época, se reúna somente com outros Hobbits.

10 – Depois do tempo que viver como um Hobbit, vá embora. Mas volte outra vez.

***

1 – Bom, depois de escrever isso tudo, vou ali ler um pouco de O Senhor dos Anéis (fazia tempo que não lia) e dormir um pouco. Não sem antes beliscar algum petisco na geladeira.

2 – Por alguns dias que seja, vai ver como essas dicas vão ajudar você a recarregar as baterias.

You may also like

46 Comentários

  • Cecília
    03/08/2010 at 08:03

    Pedro Turambar…
    O que posso dizer, que já não tenha sido dito, sobre esse delicioso post? Fiquei tão encantada que decidi, e espero que vc não se zangue, compartilhá-lo com os meus amigos da Dúvendor. No fórum temos um tópico "Dragão Verde – O lugar para se ouvir e contar histórias da TM " onde nos reunimos para beber, comer e papear. E foi lá, entre uma caneca e outra de cerveja e alguns muitos pastéis 😉 que falei da sua lista ou melhor dizendo, do “Hobbit Way of Life”.
    Um abraço,
    Cecília

  • Franklin
    01/08/2010 at 18:45

    Viver como um hobbit hoje em dia é algo diferente e simplesmente delicioso, não só o modo do dia-a-dia como também as características de um verdadeiro hobbit, sendo sempre cordial, bem humorado, despreocupado com as coisas barulhentas e desorganizadas que não fazem o menor interesse ao seu mundo. Tendo os amigos pertos fazendo-os indispensáveis o máximo possível oferecendo-lhes o seu melhor e com fartura, sendo ela com um sofá fofinho, um bom copo de vinho ou um pedaço delicioso de um simples bolo bem preparado!

  • Julia Salazar
    02/02/2010 at 12:50

    Parabéns, senhor Pedro Turambar, acabou de ganhar uma leitora fiel.
    Definitivamente, não há nada melhor do que o Hobbit way of life. E para a minha sorte, vivo-o todos os dias.
    Parabéns, o texto está incrível *-*

  • Biaa
    19/01/2010 at 00:26

    dificil viver desse jeito nas ferias O.o
    nao consigo!
    qnto menos ficar em casa pra mim eh lucro!

    mas pra quem mora fora da casa dos pais, voltar pra ela deve ser reconfortante mesmo (Y)

  • Dias
    17/01/2010 at 22:51

    pois eh cara
    acho q vc conseguiu sintetizar mt bem o q eh uma “hobbit way of life”
    o/
    mt bom
    hauhauhauhauhaa

    eu ainda tenho um tempinho no meu condado aki
    entao, deixa eu ir ler alguma coisinha ali pra poder ter longas hrs de sono

    []’s

  • André
    14/01/2010 at 23:24

    É isso ai cara, não há nada como “coçar” na casas dos pais, comer e dormir o dia inteiro!! Dicas muito úteis cara… vlw

  • Luis Jhonne
    14/01/2010 at 21:38

    realmente, pedro. Eu também tou vivendo como hobbit.

    Lá e de volta outra vez é uma frase marcante realmente.

    Sabe fazer anéis de fumaça? hehe.

  • Liliana
    14/01/2010 at 14:27

    no comecinho do meu comentario eu estava me referindo ao comentario da nathalia

  • Liliana
    14/01/2010 at 14:26

    nem comentarios eis aqui outra fãn de J. R. R. Tolkien a unica coisa que nao concordo é com a ofensa aos vampiros da meyer acho que toda essa minha alucinação por coisas anormais não me permite deixar de gostar deles ter lido toda a saga de J. R. R. Tolkien, J. K. Rowling (autora de Harry Potter)
    não julguem a historia da Meyer antes de ler pelo menos os 4 primeiros livros a continução que ainda n foi publicada no brasil simplesmente fascinate é envolvente mais voltando ao assun principal o que me faz gostar ainda mais do o crepusculo por que por um acaso descobri graças a Meyer adoro as historias de nosso querido pedro

    n costumo comentar mas amo ler os comentarios
    parece que eu sou o unico ser com o nivel de QI baixo aqui, ou nao
    a maioria dos comentarios são no minimo inteligentes e sempre com alguma pitada de humor

    blogs nerd devem conter toxinas viciantes
    algo como akele anabolizante injetado nos cogumelos vermelhos do mario

    estou viciada só que concordo com o outro ali em cima
    atualiza porra

    uma suplica de uma leitora fiel
    quando algo é bom sempre queremos mais

    • Nathalia
      22/01/2010 at 18:58

      Hey @Liliana, concordo com o que você disse a respeito de “pelo menos ler os 4 livros da tal da Meyer”, e sim! Eu li os 4 livros e já assisti os 2 filmes lançados no cinema. Particularmente não gosto das histórias de vampiros atuais , pois distorcem muito aquilo que foi há algum tempo atrás inventado por uma mente brilhante.

      Não sinta-se ofendida, mas a S. Meyer é formada em Literatura Inglesa e não acho que os livros dela fazem juz a tal formação. A linguagem é podre e o conteúdo pobre…

      E já que você gosta de histórias de vampiro, recomendo: “Entrevista com o Vampiro” (Anne Rice) e, a saga de “O Vampiro Rei” (André Viciano), não conheço muito do Universo Vampírico, mas lhe garanto que esses sim são livros bons de vampiro.

  • Carla Maris
    14/01/2010 at 08:34

    Hahaha…

    Muito bom seu texto… como todos os outros.

    Sinto que estou fazendo isso ultimamente…
    E estou adorando cada minuto. Estou aproveitando por que sei que logo voltarei para a vida estressada de pessoas comuns que estudam/trabalham/querem curtir a vida…
    Já reparou como o mundo esta repleto de pessoas assim???!!!

    Adorei o post…
    Pena que eles demoram a surgir por aqui…

    Beijos!

  • d.l.l.
    12/01/2010 at 21:04

    porraaaaaaaaaaaaaaa atualiza por favorrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

  • O Pensador Inutil
    08/01/2010 at 10:31

    Poxa, exatamente como tenho vivido as minhas férias!
    E o ano que vem, provavelmente só irei como miojo mesmo…(acho horrível)

    De qualquer forma, a matéria foi postada no meu blog, em ” Links pro final de semana”

    http://pensadorinutil.blogspot.com/

  • kavalinhu
    04/01/2010 at 14:33

    Consigo botar em outras palavas o modo de vida hobbit. “Modo de vida monlevadense”. Porquê, mesmo se quiser fazer outra coisa. Não conseguirá! É o que temos de fazer la, e o que modéstia a parte, todos nós monlevadenses sabemos fazer de melhor!

  • Leandor
    04/01/2010 at 14:25

    Hahaha, não é a toa que me botaram o apelido de Frodo na faculdade… Além do cabelo parecido, e ter o Um Anel no pescoço (sim, comprei um pra mim.) Vivo um Hobbit Way Of life. E posso dizer que não tem coisa melhor. 😀
    ótimo texto.

    • Pedro Turambar
      04/01/2010 at 14:29

      @Leandor, Ahahahahahah, eu também tive o Um. Mas completei a demanda e joguei-o na Montanha da Perdição. (mentira, perdi o que eu tinha).

      E realmente, não existe coisa melhor. ahahahha

  • Nathalia
    04/01/2010 at 12:47

    Um dia uma amiga me falou de um tal de “O Crepúsculo”, que era legal e coisa e tal… Ignorei achando que era sobre os High School Vampires Gays (Crepúsculo de Stephenie Meyer). Mas quando dei uma olhadinha no blog, me apaixonei e pensei “De onde sai toda essa merda de criatividade?” – Entenda merda como algo útil, afinal, ela aduba os pastos! – E agora que aqui vi a verdadeira devoção pelo J. R. R. Tolkien e seu mundo fantástico, tenho a certeza de que o meu modo de pensar e ver a vida não é tão idiota assim, apesar de ser visto pela sociedade tão alienada por si mesma como uma coisa ruim. Parabéns Pedro, você fez alguém ter a vontade e felicidade de continuar mais um dia!

    • Pedro Turambar
      04/01/2010 at 14:26

      Querida @Nathalia, Tolkien nos ensinou valores e modos de ver as coisas de uma maneira singular. Só quem conhece sabe do que estamos falando e do amor que temos por esse mundo.

      Infelizmente, essa maldição de vampiros efeminados causa essa primeira impressão quando as pessoas ouvem o nome do blog, fazer o quê né. De qualquer modo sempre fico grato pelas pessoas se surpreenderem vindo aqui.

      Obrigado, e volte sempre! =D

    • Bianca
      04/01/2010 at 23:03

      @Nathalia, sempre que eu falo do blog, também pensam ser sobre o filme/livro dos (pode se chamar assim?) vampiros, é quase uma ofensa pensarem isso do blog.

  • murilo
    03/01/2010 at 14:33

    Eu também sigo o “Hobbit Way of Life”. minha vida é comer, dormir, comer de novo, descansar antes de lanchar e dormir novamente.

    • Pedro Turambar
      04/01/2010 at 14:21

      @murilo, e cara, tem coisa melhor:?

  • Bianca
    02/01/2010 at 22:25

    Realmente, férias é sinônimo de ir dormir tarde e acordar tarde.
    Hoje me senti uma vencedora por ter acordado 6h da manhã e começado e no mesmo dia ter terminado o primeiro livro de Harry Potter *-* #epic win

    • Pedro Turambar
      04/01/2010 at 14:21

      @Bianca, nada melhor que isso né? ahahah

      • Bianca
        04/01/2010 at 23:14

        @Pedro Turambar, se existe, eu ainda não consegui descobrir UHDHSUA

  • O Frango
    02/01/2010 at 17:45

    Curta bem sua casa, mas cuidado. Eles podem sempre te confundir com um ladrão e te levar para algum lugar perigoso.

    E se você for um Bolseiro, lembre-se sempre de manter seu anel seguro.

    • Pedro Turambar
      04/01/2010 at 14:21

      @O Frango, Ahahahahahha Pode deixar que o anel está seguro.

      • Carla Maris
        14/01/2010 at 08:36

        @Pedro Turambar, hahahaha…
        Essa historia de “anel seguro”….
        Da pra pensar outra coisa… credo….
        kkkkk… brincadeira!

LEAVE A COMMENT

Quem?

Pedro Turambar

Pedro Turambar

Gosto de escrever, reclamar e não tenho controle sobre chorar. Escrevo há 10 anos sobre a loucura de viver em sociedade, futebol e falo bem e mal das coisas que leio, vejo e ouço.

Newsletter - ¡Desmotive-se!

Fanpage

Mais

Arquivos