A teoria do Ápice do Conforto Total


Se fizéssemos um gráfico, os cinco minutos que antecedem a sua recobrada de consciência quando está dormindo são o Ápice do Conforto Total. Você está lá, quentinho, gostoso envolto ou não em cobertas, com vários travesseiros e nada no mundo existe. Existe apenas aquele sentimento gostoso.

sair da cama

Dizem que o Ápice do Conforto Total só é atingido quando estamos no ventre materno e quando você se ajeita perfeitamente no sofá e descobre que esqueceu o óculos, ou o controle está longe. Essa vontade freudiana de querer ficar mais cinco minutinhos na cama é por isso. É simplesmente confortável e seguro demais pra queremos deixar o momento acabar.

tumblr_mgid41EABw1qeh76mo1_250

Aquela mesma resistência natural que o bebê tem quando é chegada a hora — tens noção do quanto dura um trabalho de parto? –, é idêntica à nossa recusa de levantar. E olha que não é pouca gente que dorme em posição fetal. Eu não. Eu durmo igual um polvo, me movendo a cada cinco minutos. Já viu um polvo se movendo no fundo do mar? Pois então.

Minha mãe diz que eu não queria sair por nada no mundo. Essas ligações que a gente tem com nossa mãe, com o ventre e nascimento são muito doidas mesmo. Todo dia quando eu acordo (e que eu não precise de fato acordar) eu simplesmente ignoro os chamados histéricos e exagerados do meu telefone e consigo voltar ao Ápice do Conforto Total.

Já teve a sensação de piscar os olhos e perder sei lá, três horas da sua vida? Não estou falando de vodka. Estou falando de um alinhamento perfeito de átomos que resulta naqueles minutinhos preciosos. 

E que consequentemente transforma o ato de desarranjá-los novamente, pura e simples tortura.

tumblr_inline_msazmrv6611qz4rgp

Pedro Turambar

Já fui de um tudo nesta vida, mas há uma coisa que nunca deixei de ser: escritor. Escrevo para viver e manter minha sanidade em um mundo tão louco. Sou uma mistura de palavras, lágrimas e reclamações.

You may also like

LEAVE A COMMENT

Quem?

Pedro Turambar

Pedro Turambar

Gosto de escrever, reclamar e não tenho controle sobre chorar. Escrevo há 10 anos sobre a loucura de viver em sociedade, futebol e falo bem e mal das coisas que leio, vejo e ouço.

Newsletter - ¡Desmotive-se!

Fanpage

Mais

Arquivos