Como começar em publicidade?


Como começar em publicidade se temos tão poucos motivos para isso.

Não, não será um “10 Dicas Para se Tornar Publicitário”. Até porque eu sou um iniciante, e não tenho nem topete, nem experiência para tais dicas.

O sentido da pergunta do título é outro. É mais como “Deus, o que terei que fazer para entrar…” do que “Opa! Mais um publicitário descolado dando toques geniais de…”. As primeiras coisas que falam para você, quando você diz que quer ser publicitário são: “Dá dinheiro?” (geralmente algum familiar) ou “Cara, eu não faria isso. Eu que estou nisso, já adianto: não tem glamour nenhum, pelo contrário, é feio, um ramo muito sujo, viu cara? Por que você não tenta engenharia?” (Publicitário fracassado. Não conseguiu ganhar nada, se desiludiu. O propósito da vida é não deixar mais ninguém ser publicitário).

Qualquer uma das duas coisas é broxante (não poderia usar outra palavra). Mas, ouvir de um cara, que é a figura de tudo que você quer ser, falar para você desistir antes mesmo de tentar. Isso acaba com qualquer um.

Temos saídas para ambas: “Pô, pai. Existe muita gente que ganha muita grana fazendo isso”. Não que você vá ganhar, mas dizer “Pai, é muito dificíl. Provavelmente vou ser um fodido mesmo.”, é bem pior. Para o publicitário desiludido, ou você diz para ele ir para a casa do…(é, lá mesmo) ou desiste e tenta ser engenheiro. Outra coisa chata, que é culpa da infinidade de jumentos que entram na faculdade para isso “Porque é fácil”, dizem eles. E porque todo mundo (todo mundo mesmo) tem certeza que você é um dos jumentos ou quer ir para a criação, por que acha que lá é lugar de um monte de maluco olhando para o nada e fazendo brotar ideias geniais. E poxa, todos querem ser descolados, geniais.

Então é por isso que esse bando de moleque tenta ser publicitário. Certo e errado. Certo por causa da real infinidade de jumentos nas faculdades e por causa da galera descolada que de tanto falarem “Faz publicidade? Sabia. É a sua cara.” Ele acaba acreditanto. Mas errado, por que existem homens e mulheres, que estão ali para aprender o máximo possível. Pois na faculdade você vê apenas a pontinha do iceberg. Aprender mesmo, só no mercado. E eles sabem disso, querem aprender para ter uma chance no mercado, para aprender mais e… Pimba!

Mas é aí que voltamos à nossa pergunta. Como começar com tanto preconceito, com tanto julgamento, com tanta generalização e com tanta desilusão? Só posso dizer que ainda estou tentando responder a essa pergunta. Como? Trabalhando, tentando, acreditando e principalmente errando. Errar sem medo é o segredo. Errar e trabalhar como um louco para fazer certo tem um sabor mais que especial. É somar experiência (para não errar mais) e mostrar que você consegue absorver críticas e transformá-las em combustível.

Reeditado dia 6/3/2013

*Clássica dissertação de um iniciante no mundo de agências de publicidade e da faculdade de comunicação. Continuo concordando com tudo que disse no texto, mesmo 5 anos depois, mas concordo muito também com o publicitário ‘fracassado’. Não acho que trocaria a minha profissão. Gosto de fazer o que eu faço, mas se escrever me desse mais dinheiro, eu a abandonaria sem pensar duas vezes.

Pedro Turambar

Já fui de um tudo nesta vida, mas há uma coisa que nunca deixei de ser: escritor. Escrevo para viver e manter minha sanidade em um mundo tão louco. Sou uma mistura de palavras, lágrimas e reclamações.

You may also like

LEAVE A COMMENT

Quem?

Pedro Turambar

Pedro Turambar

Gosto de escrever, reclamar e não tenho controle sobre chorar. Escrevo há 10 anos sobre a loucura de viver em sociedade, futebol e falo bem e mal das coisas que leio, vejo e ouço.

Newsletter - ¡Desmotive-se!

Fanpage

Mais

Arquivos