Li, vi e ouvi em 2017 – Os melhores do Ano


Em 2016 eu anotei tudo (ou quase tudo) que li, vi e ouvi. Queria saber o que eu estava consumindo e o quanto eu gostei ou não daquilo. O primeiro choque foi perceber o quão pouco eu estava consumindo de cultura/entretenimento. O maior de todos, o quão pouco eu estava lendo.

Em 2016, eu li oito livros. Cinco dos quais, releituras. Como eu disse no texto do ano passado, um absurdo para quem sonha em ser escritor. A promessa foi, então, ler mais e ver mais filmes, se possível.

Missão cumprida. Como você verá abaixo.

Separei as grandes listas, que eu destaco algumas coisas, em Filmes e Séries, Livros e Música. O resto é bônus.

Criei um sistema de notas que é fácil de ser entendido. Meu padrão é uma simples escala de 1 a 5, sendo 1 uma bosta e 5 ótimo. Além disso, coloquei mais duas notas especiais. 5/7 (entenda!) são coisas realmente muito muito boas, obras que me surpreenderam e me ensinaram alguma coisa além de apenas me entreter. 19 é a nota infinita. Se alguma coisa tem um 19 na frente, é porque eu amo, muito. Não é necessariamente bom, mas mexe comigo num nível pessoal, a ponto de eu não conseguir separar meu coração da minha cabeça.

Obs: Sistema de notas.

Filmes

na imagem, cena do filme get out, o melhor da lista dos que li, vi e ouvi em 2017

Becoming Zlatan… . 3
Die Hard 4.0 . 4
Edge of Tomorrow . 2.5
Captain Fantastic . 5
La La Land . 5/7
War Dogs . 4
Snowden . 3
Hidden Figures . 4
Kubo and The Two Strings . 5
Hell or High Water . 4
Moana . 4
Lion . 5
Nocturnal Animals . 4
Extremis . 3
The Lobster . 5
In The Heart at Sea . 4
Manchester By The Sea . 5
Moonlight . 5
The White Helmets . 3
Beauty and The Beast . 4
Minha Mãe É Uma Peça 2 . 2,5
Dave Chappelle Netflix . 5
Fragmentado . 5/7
The Discovery . 2
Kevin Hart Special Netflix . 2
Louis C.K Special Netflix . 3
De Volta Para o Futuro . 19
Um Sonho de Liberdade . 5
O Aprendiz . 4
Conta Comigo .
Get Out . 19
Mulher Maravilha . 5
Homem-Aranha: Homecoming . 5
A Guerra do Planeta dos Macacos . 4
It . 19
Lady Gaga Five Foor Two . 4
Blade Runner . 4
Blade Runner 2049 . 5
Baby Driver . 4
A Torre Negra . DESGRAÇA
Jogo Perigoso . 2.5
Assassins Creed . 3
Valerian . 2.5
Liga da Justiça . 4
Star Wars: The Last Jedi . 19
Kingsman: Secret Service . 4
Dunkirk . 5
American Made . 3

Séries

na imagem, cena da série animada rick and morty

Sherlock 4ª . 5
Californication . 3
Abstract . 2
Chef’s Table 3ª . 4
Iron Fist . 3
Modern Family (do início) . 5/7
13 Reasons Why . 4
House of Cards 5a . 3
Big Little Lies . 4
Game of Thrones 7a . 5
Defensores . 1
Rick And Morty . 19
Stranger Things 2 . 3

49 Filmes e 13 Séries (algumas mais de uma temporada). Considero isso um ótimo número. Dá quase um filme por semana, recheado de séries entre isso. Muita coisa vi no cinema, outras não consegui e acabei esperando o Netflix ou baixando. Meu grande destaque do ano no cinema foi Get Out. Foi o melhor filme que vi, digno de pedestal. Uma visão com um humor e ironia únicas de um dos grandes humoristas atuais, Jordan Peele. Já o destaque negativo vai para o filme da Torre Negra, minha série de livros favorita e uma desgraça visual sem tamanho que eu não vou me alongar. Torre Negra não é só o pior filme do ano, como deve ser o pior filme da década.

Em relação as séries, destaque positivo para Big Little Lies, que é muito boa e venceria como série do ano para mim se não fosse Rick & Morty, a melhor coisa que vi em 2017. Destaque negativo aqui vai para a série dos Defensores. Não passei do quarto episódio. É horrível. Não tenho mais tempo de vida para esperar algo melhorar. Na minha opinião, tudo que a Marvel soube fazer no cinema ela não conseguiu na “TV”. Apesar de ter construído seus dois melhores vilões no audiovisual, não usou nenhum deles para ser o grande inimigo. Mesmo com Killgrave morto (alguém realmente morre nos quadrinhos?), não usar Wilson Fisk, brilhantemente feito por Vincent D’onofrio é (e foi) um tiro no pé.

Ninguém aguentava mais O Tentáculo. Fazer disso seu grande arco foi um erro praticamente fatal.

Livros

na imagem, cena do filme baseado no livro os meninos da rua paulo, de ferenc molnar

Como Ler Como Um Escritor* . 3
O Nome do Vento, Patrick Rothfuss . 5/7
Sobre A Escrita, Stephen King . 5
O Temor do Sábio, Patrick Rothfuss . 19
O Zen na Arte da Escrita, Ray Bradburry . 3
Coração das Trevas, Joseph Conrad . 4
O Estrangeiro, Albert Camus . 5/7
A Jornada do Escritor, Christopher Vogler . 5
Quatro Estações, Stephen King . 19
Comédias Para se Ler na Escola, Veríssimo . 4
Time dos Sonhos, Veríssimo . 5
O Último Desejo, Andrzej Sapkowski . 3.5
A Espada do Destino, Andrzej Sapkowski . 4
O Sangue dos Elfos, Andrzej Sapkowski . 4,5
Tempo do Desprezo, Andrzej Sapkowski . 5
Batismo de Fogo, Andrzej Sapkowski . 4
Torre da Andorinha, Andrzej Sapkowski . 3.5
Meninos da Rua Paulo, Ferenc Molnár . 19
Dando Tratos à Bola, Hilário Franco Júnior* . 5
It** . 4

na imagem, a formação dos x-men da publicação astonishing x-men

HQ’s
Fables 1 . 5
Fables 2 . 4
Ultimate Spider Man 70 Ed . 5
Os Supremos . 5
Os Supremos 2 . 4
Astonishing X-Men (Whedon) . 5/7
Flashpoint . 4

20 livros. VINTE LIVROS! Com duas notas: Comédias Para Se Ler na Escola, do Veríssimo, é uma releitura. Porém, fazia tanto tempo e eu não lembrava nada, que eu meio que considero uma leitura nova. It tem dois asteríscos porque eu comecei a ler no Kinle, antes de perdê-lo. Por mais que seja um livro enorme, eu leio rápido e estava indo como um louco pelo livro. De qualquer forma, li muito esse ano. Muito mais que os três livros do ano passado. Além dos livros de ficção, eu li livros sobre escrever também. Meu destaque positivo vai para a Trilogia do Matador do Rei, de Patrick Rothfuss. Especialmente o livro 2, O Temor do Sábio. Um livro de quase MIL PÁGINAS que eu engoli em apenas dois dias. Recomendo muito. Mas digo a você que espere sair o último livro para começar a trilogia. É muita agonia ter que esperar uma história depois de algo tão bom. Apesar de algumas notas 3, não tenho nenhum destaque negativo.

Uma coisa que me ajudou muito a ler mais esse ano, foi o Clube do Livro. Um clube lindo, com pessoas incríveis que não só me inspiram mas me ensinam muito. Não só a ler coisas que eu talvez nem olhasse duas vezes mas, principalmente, me ensinando a ouvir e respeitar outras opiniões. <3

Foi por causa do Clube que eu descobri e li um dos livros mais lindos e tocantes que li na vida. Meninos da Rua Paulo.

Foi em novembro que eu percebi que não havia lido nenhuma HQ no ano. Corri atrás e consegui um feito louvável. Talvez não fosse isso, teria lido, pelo menos, mais dois livros. But boy, como eu me diverti. Além de 70 edições do Homem-Aranha Ultimate, Surpreendentes X-Men e Fables são ótimas.

Quero recomendar dois textos que li na internet esse ano e me impressionaram muito. Minha ideia era guardar todos bons artigos que li para divulgar aqui. Só lembrei desses dois, mas só eles já são duas porradas difíceis de engolir e fáceis de ficar horas pensando.

Textos

4chan The Skeleton Key To The Rise of Trump . 5/7 (em inglês)
De Uma Branca para Uma Branca . 19

Música

Na imagem, o vocalista do Linkin Park, Chester Benington canta em meio ao público

La La Land Soundtrack . 5/7
Moana Soundtrack . 5
Illmatic – Nas . 5
Humble – Kendrick Lamar . 5/7
DAMN. – Kendrick Lamar . 5
Guardians Of The Galaxy Vol.2 . 5
Linkin Park (novo) . 19
Harry Styles . 5
Joanne – Lady Gaga . 4
Baby Driver Soundtrack – 5/7

Eu ainda não sei bem o que fazer com essa categoria. Eu acho que na verdade eu odeio música, porque eu meio que sempre escuto as mesmas coisas. Ano passado eu fui colocando tudo que ouvia, mas não fez tanto sentido. Preferi, então, colocar as coisas que se destacavam, por isso até, só tem notão. O principal do ano para mim foi o disco novo do Linkin Park. Muito pela morte trágica de um dos meus ídolos, Chester Bennington, mais uma vítima de uma doença poderosa e perigosa, que quase nunca recebe a importância devida. Depressão é mortal. Menções honrosas para o disco solo de Harry Styles e DAMN. do Kendrick Lamar que é algo muito precioso.

Outras listas

Jogos

na imagem, geralt personagem do jogo witcher 3

FIFA 17* . 4
Witcher 3* . 19
Hitman GO* . 4 (Platina)
Day of The Tentacle . 4 (Platina)
The War of Mine . 4
Azkend 2 . 1
Binding of Isaac . 4
Disc Jam . 3
Paladins . 3
Wolfenstein . 4
Shadow of Mordor . 3
Full Throttle Remaster . 19 (Platina)
Broken Age . 2
Overwatch . 19
Metal Gear Solid V . 2
FIFA 18 . 5
Horizon Zero Dawn . 5

Eu jogo muito pouco. Na verdade, eu jogo muito FIFA e tento jogar mais coisas. Porém esse ano, eu finalmente pude jogar The Witcher 3 e cara… que jogo. Subiu direto para o primeiro lugar dos meus jogos favoritos da vida, tirando de lá Red Dead Redemption. Absolutamente bem escrito, com uma história maravilhosa e um mundo vasto. Tão vasto que me fez ler a série (quase) inteira de livros. Witcher é absurdo.

Terminada! Valeu demais @johndois foda demais! #journey #tattoo

A post shared by Pedro Turambar (@pedroturambar) on

Ano passado terminei dizendo isso sobre o meu jogo do ano:
“Journey não é só um jogo. É um aprendizado, sobre a vida, sobre a gente mesmo, sobre o universo e sobre a morte. E de como ela é só um ponto fixo, nada além disso.”

Journey foi tão grande pra mim, que virou parte de mim, mais precisamente um pedaço do meu braço. Será que Witcher vira tatuagem também? Veremos no fim de 2018.

Canais de Youtube

Jogabilidade . 5
Nautilus . 4
Cinema Wins . 19
Nerdwriter . 19
TV Quase . 19

Sobre os canais do Youtube, esses aí talvez sejam os únicos que sai um vídeo e eu vejo na hora. Destaque vai para a incrível TV Quase e a genialidade de seus membros, com o melhor programa do Youtube no Brasil: o Choque de Cultura.

E 2018?

Meu objetivo é chegar a 40 livros, manter a média de filmes e séries e se for possível, escutar mais músicas novas.

E você? Tá satisfeito com o tanto que anda consumindo de cultura e entretenimento? Fez uma lista também? Vamos conversar!

.

1. Feliz 2018!

Pedro Turambar

Já fui de um tudo nesta vida, mas há uma coisa que nunca deixei de ser: escritor. Escrevo para viver e manter minha sanidade em um mundo tão louco. Sou uma mistura de palavras, lágrimas e reclamações.

You may also like

LEAVE A COMMENT

Quem?

Pedro Turambar

Pedro Turambar

Gosto de escrever, reclamar e não tenho controle sobre chorar. Escrevo há 10 anos sobre a loucura de viver em sociedade, futebol e falo bem e mal das coisas que leio, vejo e ouço.

Newsletter - ¡Desmotive-se!

Fanpage

Mais

Arquivos