O Ouro de César Cielo e as Lágrimas douradas


O ouro de César Cielo na China foi demais!

(foto: Globo.com)

Pequim, 16 de Agosto de 2008, Cubo D’Água, 11 horas da manhã (mais ou menos). Data e local históricos para o esporte brasileiro. Principalmente a natação.

O primeiro ouro olímpico da história da natação veio depois de 21,30 segundos (eu demoro mais para chegar no banheiro da minha casa) de pura adrenalina. Eu me preparei. Estava justamente aqui, no blog, quando entrei na globo.com e vi que Phelps o Mito tinha levado mais uma e que os 50m estavam por vir. Me sentei no sofá, de frente para a tv, peguei um copo de coca-cola e acendi um cigarro. Alguns minutos depois, aparecem os atletas com os seus super-macacões. Vai começar. Acendo outro cigarro (consegui dar dois tragos antes da prova terminar…tá, confesso, o segundo não soltei a fumaça antes). Eu pensei, “a não deve ganhar…o francês aí do lado ganhou o 100m..não sei não”. Eles caem na piscina. Abandono qualquer pensamento. Minha única reação é gritar “Vai” “Vai fedaputa” “Vai” “Vai viado” e então…

Vitória. César Cielo Filho. Primeiro campeão olímpico da história da natação! (eu sei que já disse isso). Ele pula, esmurra a água, grita, sobe no coisinha, esmurra mais a água, grita mais e… chora.
Na mesma hora senti as lágrimas tomarem meus olhos. Não fiz esforço nenhum para contê-las. Pelo contrário. Se tem uma coisa que me faz chorar é o esporte. E não é só do brasileiro não. Teve um coreano aí, que ganhou no judô… chorou 3 lagoas da pampulha. Me emocionei junto. Bom, Cielo chorava, o galvão gritava, gustavo borges não falava nada com nada, feliz da vida. Casa do Cielo, vovó não-sei-o-que doidinha da vida. E mais choro meu ao rever as imagens. Parabéns Cielo. Parabéns Brasil. Parabéns Vovó.

Pausa. Mais um cigarro. Cessar de lágrimas, por enquanto, o pódio já vem. Da Globo passo ao SporTV, o galvão é chato e a globo ultimamente cismou com essa história de links ao vivo em casa de familiares. Viva a tv paga. Eu dizendo sem parar “puta que o pariu velho…puta que o pariu, putakipariu”, sozinho, mas tudo bem, garanto que milhares estavam fazendo o mesmo.

Pódio. Ao lado de dois franceses, ele sobe ao lugar mais alto. As lágrimas voltam, ainda bem. Lá vem o hino mais bonito do mundo. Aqui, tenho que dizer que os caras fuderam com o hino. Ok, Cielo chora mais, eu também, falando “Foda” “Foda” “Putz”. Na saída, os brasileiros mostraram ao mundo por que somos como somos. Quebra de protocolos, a seleão inteira da natação corre para congratular o campeão. Emoção demais. Gustavo Borges ousou ainda mais, correndo o risco de ser preso, mandou tudo às favas e se juntou a eles. Pô, é o Gustavo Borges né. Exemplo de personalidade (que falta a muitos), acaba de perder o posto de maior nadador brasileiro e corre o risco de ser preso na china, só para dar um abraço no cara. Sensacional.

Me emocionei assim, acho, que é por que sempre gostei de natação. Fiz quando era pequeno. E acho muito foda a história do Brasil. E também por ter um primo, que nadou com o Cielo, Thiago Pereira e Kaio Márcio. Era para ele estar lá também, quem sabe. Sem contar que a natação nesta olimpíada está sensacional. Phelps e suas medalhas e recordes que o diga.

Ps.: Esse é o primeiro, mas não é o último texto aqui sobre as olimpíadas, um será um apanhado geral dos jogos e o outro um pequeno puxão de orelha e alguns xingamentos aos idiotas que estão fazendo diversas piadinhas sobre a colocação do Brasil. Nosso país apoia tanto o esporte né?

um abraço.

Reeditado em 19/3/13

Pedro Turambar

Já fui de um tudo nesta vida, mas há uma coisa que nunca deixei de ser: escritor. Escrevo para viver e manter minha sanidade em um mundo tão louco. Sou uma mistura de palavras, lágrimas e reclamações.

You may also like

LEAVE A COMMENT

Quem?

Pedro Turambar

Pedro Turambar

Gosto de escrever, reclamar e não tenho controle sobre chorar. Escrevo há 10 anos sobre a loucura de viver em sociedade, futebol e falo bem e mal das coisas que leio, vejo e ouço.

Newsletter - ¡Desmotive-se!

Fanpage

Mais

Arquivos