Para Gostar de: Stone Sour


Se você não conhece, deve conhecer. Se você já conhece, continue ouvindo. Se você só ouviu o primeiro CD ou uma ou outra música, escute denovo – principalmente o segundo álbum. Hoje a seção “Para Gostar de:” traz uma das minhas bandas preferidas, o Stone Sour.

A banda é um projeto antigo do vocalista do Slipknot, Corey Taylor. A banda foi formada em Des Moines, no estado de Iwoa nos EUA, curiosamente essa era a principal banda de Corey que junto com um cara chamado Josh Rand, tentava arrumar os outros integrantes. Shawn – é, ele mesmo, que veste a máscara de palhaço no Slipknot – que na época tocava guitarra na banda, chamou Josh e James Root para ver algumas músicas de seu projeto paralelo, que era o que viria ser o Slipknot. Eis que em 1997 o próprio Corey Taylor foi para o tal projeto paralelo, assim como James Root no ano seguinte.

Mesmo assim, Corey e James nunca esqueceram da velha banda, e em 2002 eles se juntaram com alguns dos antigos integrantes e lançaram o primeiro CD da Banda, auto intitulado Stone Sour.

Me lembro de ir na casa de um amigo que era o maior fã de Slipknot da cidade, e ele falar assim pra mim “Senta aí e assiste isso”. Foi então que ele deu play no media player – numa época em que ainda víamos clips no media player. Era o clipe de Get Inside, eu escutei atentamente e de cara já me apaixonei pelo som da banda, sem ter a mínima idéia do que era. Até ele me falar que essa era a banda do vocalista do Slipknot. Minha cabeça com certeza explodiu e eu fiquei ainda mais admirado com a banda. Além é claro de ficarmos todos boquiabertos com a beleza de Bother. Foi então que mais tarde vi o clipe de Inhale.

Deu pra sentir um pouco? Não? Bom, ouvindo essa música pude notar como a voz de Corey Taylor é incrível, tanto gritando, quanto cantando normalmente. Mas ele é foda mesmo em misturar os dois estilos. E aí entra o último cd lançado pela banda, o perfeito Come What (Ever) May. Perfeito sim, em todos os sentidos, nas músicas onde eles descem o braço como 30-30-150, Come What (Ever) May, Made Of Scars e Your God e nas maravilhosas baladas Sillyworld, Zzyzx Rd. e Through Glass.

Veja o clipe de duas músicas deste cd:

30-30-150:

…e a bonitinha Through Glass:

Então… o que você me diz? Dá ou não dá para virar fã de Stone Sour?

***

1 – Se vocês gostaram, não perca o Corey Taylor tocando Wicked Game.

2 – No site da banda, SonteSour.com, tem como ouvir as músicas dos caras… vale a pena para conhecer um pouco mais. Tem os clipes lá também.

Pedro Turambar

Já fui de um tudo nesta vida, mas há uma coisa que nunca deixei de ser: escritor. Escrevo para viver e manter minha sanidade em um mundo tão louco. Sou uma mistura de palavras, lágrimas e reclamações.

You may also like

4 Comentários

  • Emerson
    01/11/2009 at 13:39

    Eu prefiro o 1° CD ao 2°. Mas não muda o fato de ser uma banda ótima.

  • Talita Waquim
    19/04/2009 at 23:12

    Desde que eu conheci o Stone Sour, deixei de gostar um pouquinho (só um pouquinho…hehehe) do Slipknot.
    A voz do Corey é muito foda!!

  • Diego Camara
    26/03/2009 at 03:20

    Já que o Stoner Rock/Metal está voltando ao cenário com força, enquanto o Nu Metal vai entrando para a história, acredito que este se tornará o caminho para novas bandas de metal no recente NWOAHM (New Wave of the American Heavy Metal).

LEAVE A COMMENT

Quem?

Pedro Turambar

Pedro Turambar

Gosto de escrever, reclamar e não tenho controle sobre chorar. Escrevo há 10 anos sobre a loucura de viver em sociedade, futebol e falo bem e mal das coisas que leio, vejo e ouço.

Newsletter - ¡Desmotive-se!

Fanpage

Mais

Arquivos