Só Sei que do Amor Nada Sei


nao sei nada do amor

Não nasci para ter várias mulheres
Nasci para me apaixonar
Para me entregar de corpo e alma.

O amor me construiu, e me destruiu
Sou movido por ele e parado por ele
Ele está nas coisas mais simples…
Num olhar, num sorriso, num abraço.

Nascido eu para ser um eterno romântico
jamais poderia negá-lo, ou tentar
Não posso negar, nasci assim… fazer o quê?

Tentei desistir uma vez, deixar de amar
Falhei é claro
Com a raiva ele adormece, às vezes
Mas felizmente, o amor de quem
nasceu para amar volta.
E quando volta, queima mais forte que nunca.

Parece haver uma bomba em mim
prestes a explodir ao menor sinal…
Dum olhar, dum sorriso, dum abraço.

Aqueles que assim como eu, nasceram para amar
Entendem o que eu estou falando…
Ó, como entendem.

Vilão? Herói? Não sei.
Só sei que do amor nada sei
Gosto apenas de admirá-lo
Quando o vejo, quando o sinto.

****

Uma bosta de poema – se é que isso é um poema-, para mim parece uma prosa com quebras desnecessárias de linhas.

Editado dia 3/3/2013

Pedro Turambar

Já fui de um tudo nesta vida, mas há uma coisa que nunca deixei de ser: escritor. Escrevo para viver e manter minha sanidade em um mundo tão louco. Sou uma mistura de palavras, lágrimas e reclamações.

You may also like

4 Comentários

  • Eu Mesma
    13/10/2011 at 06:19

    Curiosamente quis o destino que eu hoje lesse estas palavras. Apenas uns dias desde que o texto foi editado. Palavras que jamais fazem justiça a tudo o que se sente. Palavras que sabem sempre a pouco porque nos deixam insatisfeitos. Palavras que devoramos com vontade, que escrevemos num sopro porque tudo o que se sente transborda de nós e surge a necessidade de o partilhar com o mundo… mesmo que sejamos anónimos… hoje, amanhã e depois…

  • Cássio Godinho
    13/07/2009 at 21:51

    Muito bom, muito bom (2007 eita, não é da minha epoca esse hehe) .
    Eu te entendo Pedro xD

  • Na Caixola
    10/12/2007 at 11:39

    É Pedrão, o amor nós pega pelo braço e faz o que quer. To gostando de ver a sua dedicação e interessa também pelas palavras, elas são mágicas e desvendam um mto encantador para todos nós.Um abraço,

    Ícaro Vieira

LEAVE A COMMENT

Quem?

Pedro Turambar

Pedro Turambar

Gosto de escrever, reclamar e não tenho controle sobre chorar. Escrevo há 10 anos sobre a loucura de viver em sociedade, futebol e falo bem e mal das coisas que leio, vejo e ouço.

Newsletter - ¡Desmotive-se!

Fanpage

Mais

Arquivos