Vortex // Do PdH – Você está no controle do seu medo?

Por que sentimos medo? Por mais bobo que possa parecer, é ele o mecanismo de segurança da máquina mais perfeita do mundo: o corpo humano. Sentimos medo para não sairmos fazendo coisas idiotas como os caras do Mustang Wanted.

Essa reação existe para que você faça as escolhas que vão causar o menor dano possível no seu corpo e mente.

Amedrontar-se é identificar todas as reações químicas e físicas que temos, praticamente uma linha direta que implora para você não ser tão descuidado. O frio na barriga, as pupilas dilatadas, o coração acelerado e a tensão nos músculos é o jeito de o corpo avisar e te preparar para a possível entubada.

Grande parte das respostas emocionais no nosso organismo são conscientes, mas o terror é uma das que foge à regra. Sabe o tal “sexto sentido”? Aquela impressão gritante de que alguma coisa está errada ou prestes a ficar? Então, é o medo agindo, seja para te avisar a não entrar na floresta ou para te dar força para correr de, por exemplo, um urso.

A primeira vez que me lembro de estar em pânico, apavorado, eu era praticamente um bebê (para você ter a noção de como um evento traumático fica gravado na mente). Usava, um macacãozinho azul e estava sentado em meio a brinquedos na garagem da casa em Monlevade, interior de Minas. Lá tinha um buraco, de mais ou menos 50 centímetros, onde terminava um cano e começava outro. Esse “buraco” era uma interseção no cano para que a água acumulada pudesse ser jogada fora.

Leia o post completo >>

controle


Vortex // Do Judão – Sobre Aranhas, spoilers e surpresas

No dia do fatídico “Purple Wedding”, segundo episódio da atual temporada de Game of Thrones que desencadeou a fúria da maioria e inflou a discussão sobre spoilers, muito se falou sobre o tal do “estragar a experiência”. Eu não preciso comentar muito mais sobre o assunto, até porque minha opinião não é lá muito popular — uma vez que a cena em questão já estava escrita há 14 anos. Isso não exime, é claro, os babacas que, logo após o episódio, estavam esfregando screen shots na sua cara.

O que eu quero na verdade, é tentar responder duas perguntas essenciais quando se discute spoilers, usando o filme O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro como exemplo. E antes que você reclame, SIM, TEM SPOILERS DO NOVO FILME — e dos episódios já exibidos de Game of Thrones.

Leia o post completo >>

Spoiler-960x615


Sociedade Alternativa // Você quis dizer… #2

Lááááá nos anos de 2010 eu resolvi copiar algo que muita gente faz internet afora: listar uma quantidade x de pesquisas esdrúxulas que as pessoas usaram para chegar até seu blog/site/whv. A série se chamou ‘Você quis dizer…’ e eu fiz um post pra nunca mais. Como eu fiz com 98% das seções que eu criava no blog.

Mas como agora eu voltei, má voltei COMFORÇA pra esse negócio, voltarei a postar a lista de pesquisas loucas mensalmente. Essa aí, foram as mais legais de Agosto

você quis dizer

como odiar os homem

Rancando o pau fora. Igual aquela médica aqui de BH.

.

sexooralnamulher

É ótimo. Alterne a língua rígida e constante com lambidas suaves e longas. Tiro e queda.

.

banda van canto e maçom

Whaaaaaaat?!

Num primeiro momento eu pensei que era uma pesquisa sobre a banda “van canto” e um maçom qualquer. Depois fui descobrir que de fato existe uma banda chamada Van Canto. E bem, não descobri nenhuma indicação se eles são ou não maçons. Eles são alemães, porém.

.

bretões q são foda

Eu também acho. O resto é tudo bosta mesmo.

.

como começar uma crônica com o tema bêbado?

Pegue uma garrafa de cachaça, tome e comece a escrever.

.

como fazer uma boa crônica sobre água

Pegue uma garrafa de água, tome e comece a escrever.

.

como fazer uma cronica de “minha amiga e top”

Ahahahahhahahahaha. Comece falando sobre sua amiga, como você conheceu ela e como se deu o início dessa amizade. Depois fale do top. Na verdade, esqueça o top. Não diga, ouça, escreva ou lembre que essa palavra existe.

.

conto gay de crepúsculo em quadrinhos

Até quando?

(Deve ter disso lá no MdM)

.

dp na unip sao online

Dupla penetração? Dependência? Online? Offline? Claro? Escuro? Qual o sentido da vida?

.

eu estou muito bem obrigado

Eu também!

.

fotos de cruzeirenses viados

Qualquer um serve…

(Heheheh brincadeira)

.

garotos numa punheta maluca

Ahahahhahahahahahahahahha

.

imagens cruzeirense beijando homem

Mas que fixação gente…

.

morrer é facil crepusculo

Ô

.

motivos pra odiar as mulheres

Você não tem, em absoluto, qualquer motivo para odiar as mulheres. Elas no entanto…

.

mulher peidando no pau

O_____________________O

.

salaminho engorda

Muito. Mas é boooom…

.

semente do tomate causa cancer?

De acordo com o Felipe, sim.

.


Sociedade Alternativa // #StopTheBullshitMadness

Depois do absoluto, e absurdo, sucesso do fantástico Ice Bucket Challenge (para arrecadação de fundos para pesquisa de uma das piores doenças conhecidas por nós, ELA) pode-se esperar uma enchurrada de ~hashtag desafios~ por aí. Esse tipo de coisa é o que mais me dá asco na minha profissão. Basta uma coisa fazer sucesso, espontaneamente, naturalmente, para uma causa linda e justa, que lá vem a tchurma do capitalismo querer um ~viralzinho.

Daí lá vamos nós fazer um #desafio-da-puta-que-pariu. O que eu quero dizer é, vai surgir desafio de tudo que é tipo, de todos tamanhos, sabores, idades e muita, muita vergonha. Não duvido nem um pouco que já já aparece uma versão brasileira, com a cara e o cacife do Coxinha de Ouro, Luciano Huck.

O ‘movimento’ #StopTheBeautyMadness começou, pelas minhas pesquisas, no dia 7 de Julho desse ano. Existe todo um manifesto, desse movimento no site oficial. Basicamente, é a necessidade de se dar um basta ao absurdo padrão de beleza “global” que impera na nossa sociedade. Quando eu digo global, eu quero dizer americano. Esse padrão existe, por mais idiota que possa parecer a lógica dele, e ele não só controla a sua vida, como controla quase tudo que você consome.

Esse padrão de beleza, atinge quase que na totalidade as mulheres, e obviamente recai sobre elas — além de tudo — toda essa pressão, de estarem lindas, magras, lisas, com a pele perfeita e loucas para dar pra você e depois fazer um sanduíche. Esse padrão de beleza, leva pessoas à loucura, mata, destrói vidas e famílias inteiras e movimenta FORTUNAS. Principal motivo para que, quem o criou, e o mantém, o agarre com unhas e dentes. Existem algumas indústrias bilionárias que dependem da manutenção desse status quo.

A verdade é que essa é só mais uma, entre tantas, ferramentas de controle da maioria através de objetivos inantingíveis.

Na minha opinião, as pessoas não tem que parar — ou começar — a usar maquiagem, para mim as pessoas tem que fazer o que elas quiserem fazer. Eu só queria que elas tivessem noção da escolha e que, por todos os Deuses, deixassem de ser burras.

“The life ain’t sunshine and rainbows.” — Rocky

Por isso eu digo, #StopTheBullshitMadness.

stoya

Desafiar o tal padrão de beleza é muito mais que postar foto sem maquiagem, por mais legal que isso pareça — muitas, mas muitas mulheres que postaram fizeram sim alguma diferença — outras, não. Adianta postar foto sem maquiagem num post no blog, e no outro fazer review de lápis de olho? Sinceramente, não sei. A discussão é muito maior que isso. O que eu não aguento é a hipocrisia da coisa. Perderam a mão.

Meninas claramente maquiadas postando foto ~sem maquiagem. Mulheres que entraram na faca de tudo que é jeito, fazem tratamento de tudo que é tipo, sem maquiagem, se dizendo “naturais.” A Juliana Cunha, lembrou do texto em que a Stoya explica que ~beleza natural~ é só mais uma ferramenta de marketing. Veja esse trecho:

O termo natural também permeia as indústrias do entretenimento e beleza. Incontáveis sites têm galerias de celebridades pegas sem maquiagem pelos paparazzi ou posando com a cara limpa para fotos de revistas. Dependendo da publicação, os comentários vão de “MEU DEUS Q NOJO!!1” até um jorro de discussões comentando a coragem da dita celebridade em se mostrar sem maquiagem. Todo o conceito de ser “fotografada em estado natural” carrega uma bobagem inerente, porque colocar qualquer tipo de lente entre o espectador e a coisa vista faz isso parecer diferente do que seria a olho nu. Diferentes tipos de iluminação mudam o aspecto de uma pessoa, assim como a ver de diferentes ângulos. Você pode facilmente experimentar isso por si mesmo com qualquer câmera que tiver por aí. Quanto à indústria do pornô, o uso de Photoshop, cirurgias cosméticas sutis ou tintura nos cabelos raramente são divulgadas quando uma revista rotula a aparência de uma pessoa como “natural”.

E coisas como aquela campanha da Beleza Real da Dove? A definição de beleza deles é aceitar publicamente rugas e cabelos brancos, mas parece depender pesadamente de peles sem nenhuma mácula. Claro, sardas são consideradas aceitáveis, mas ainda estou para ver uma espinha gigante no nariz de uma das mulheres dos comerciais da Dove. Também nunca vi eles mostrarem uma modelo com mancha de nascença ou um caso de eczema. Eles realmente apresentam uma variedade muito maior de tons de pele e formatos de corpo do que as revistas de moda, mas não incluem pessoas com deficiências físicas visíveis ou grandes cicatrizes. Natural é, novamente, uma ferramenta de marketing: eles estão usando o conceito de confiança que vem de dentro para vender mais cremes para lambuzar o lado de fora. Eles estão redefinindo a palavra natural para isso se correlacionar com quão pouca maquiagem uma mulher está usando, totemizar essa disposição de aparecer em público sem cosméticos como coragem.

Não acho que essa campanha está mudando nada, só está reforçando esse natural-não-tão-natural-assim. O buraco é muito mais embaixo, e essa discussão é muito maior que fotos.

#stopthebullshitmadness

Você lembra de Brooke Birmingham? Pois é. Eu lembro. Eles até querem que você ‘desafie’ o padrão de beleza, ou que você pense que está fazendo isso. Contando que você não passe de certos limites.

Eu acho minha namorada linda. Ela, sem maquiagem, digamos, com o olho meio inchado de sono, é das coisas mais lindas da existência. Isso não quer dizer que ela deva ficar sempre do jeito que eu ache ele mais bonita. Ela tem que fazer o que ela quiser, o que faz ela feliz. Ela gosta de se maquiar, ela se sente feliz com as montanhas de coisas de menina dela, ótimo! Eu amo as imperfeições dela, cada uma delas, porque eu, apesar de achar lindas aquelas mulheres de hollywood, sei que elas são tão ‘mundo real’ quanto robôs gigantes alienígenas.

Existe um mundo de fantasia e o mundo real. Se você não souber entender onde está cada um, você criará expectativas que NUNCA serão atingidas, e isso fará você muito infeliz.


Página 1 of 13612345...102030...última »